Categorias

quarta-feira, 20 de junho de 2012

AMIZADE

 Hoje venho falar da Amizade, é interessante como nos conectamos as pessoas através de uma lei física, a atração. Sim, é através da atração vibracional que nos ligamos a pessoas que tornam-se nossas amigas, e nem nos damos conta em que ponto da história isto ocorreu.
São risadas compartilhadas, lágrimas, brigas, conversas bobas que vão moldando as amizades. E, quando percebemos nem a distância se torna um obstáculo intransponível.
Em minha vida, fiz poucas amizades mas são aquelas como se diz por aí "de rocha".
E aos amigos eu dedico este poema, em homenagem a:
Minha mãe e meu pai, minha irmã. Meus filhos, Meu marido.
Alcione, Luani, Sirley, Marcella, Fernanda,Hamistenie e, aos que virão. Porque a vida é feita de amizades.
 


Amigo
E um adolescente disse: "Fala-nos da Amizade."
E ele respondeu, dizendo:

"Vosso amigo, é a satisfação de vossas necessidades.
Ele é o campo que semeias com carinho e ceifais com agradecimento.

É vossa mesa e vossa lareira.
Pois ides a ele com vossa fome e o procurais em busca da paz.
Quando vosso amigo manifesta seu pensamento,
não temeis o "não" de vossa própria opinião, nem prendeis o sim.
E quando ele se cala, vosso coração continua a ouvir o seu coração.
Porque na amizade, todos os desejos, ideais, esperanças,

nascem e são partilhados sem palavras, numa alegria silenciosa.
Quando vos separeis de vosso amigo, não vos aflijais.
Pois o que vós ameis nele pode tornar-se mais claro na sua ausência,
como para o alpinista a montanha aparece mais clara, vista da planície.
E que não haja outra finalidade na amizade
a não ser o amadurecimento do espírito.
Pois o amor que procura outra coisa
a não ser a revelação de seu próprio mistério não é o amor,
mas uma rede armada, e somente o inaproveitável é nela apanhado.
E que o melhor de vós próprio seja para o vosso amigo.
Se ele deve conhecer o fluxo de vossa maré,
que conheça também o seu fluxo.

Pois, que achais seja vosso amigo
para que o procureis somente fim de matar o tempo?
Procurai-o sempre com horas para viver.
Pois o papel do amigo é o de encher vossa necessidade,
e não vosso vazio.
E na doçura da amizade, que haja risos e o partilhar dos prazeres.
Pois no orvalho de pequenas coisas, o coração encontra sua manhã e se sente refrescado.

Khalil Gibran
Do Livro "O Profeta"

domingo, 17 de junho de 2012

Arte na Cozinha!

Reaproveitando molduras antigas de porta-retratos, combinadas com pinturas em tecidos feitas por mim e, muita vontade em deixar meu lar mais aconchegante.
 A gravura com o Garrafão, Prato e Frutas e, um dos primeiros morangos que treinei em curso de pintura em tecido.
Eu bem que havia pensado em lixar e pintar  de branco estes porta retratos porém, se eu quero reaproveitar materiais para evitar desperdício de recursos, porque usar tinta? Sim porque usarei a tinta com pincel, depois terei que lavá-los com tíner, isto tudo vai parar nas águas que serão tratadas pela ETE's - Estação de Tratamento de Esgoto de Palmas...
 Portanto se quero ter de fato uma atitude de defesa do meio ambiente consciente, achei melhor que eles continuassem deste jeito.
Depois que dispus eles na parede da cozinha, fiquei pensando o que seria melhor para fazer companhia para eles lá em cima. Um varalzinho de flores? Um pisca-pisca de luz fria enfeitado, com alguma coisa que não sem bem ainda o que? rsrsrs...
Aceito sugestões.

terça-feira, 12 de junho de 2012

Cuidando do seu lar, cuidando das suas idéias.

Dando aquele toque particular.

Está sem grana para decorar a casa? Está sem inspiração?
Que tal utilizar objetos que estavam guardados?
Dê valor aos detalhes simples, um arranjo de flores com um porta açúcar que ficou sem tampa, uma mesa antiga, um lampião a querosene que está quebrado, uma fruteira de madeira que estava encostada em um canto qualquer.
Garanto que se você colocar amor e dedicação sua casa ficará mais alegre, e melhor com o seu toque especial.
Beijos.

sábado, 9 de junho de 2012

O Corpo, mudanças, descobertas.

Gravidez da Anamaya. 2010

Bom dia.
Encontrei um texto super interessante, não conheço pessoalmente a pessoa mas, me perece ser super gente boa http://dancarounaodancar.blogspot.com/2012/04/quando-o-corpo-muda-danca-muda.html, blog de Natália.
Neste seu desabafo em forma de postagem ela propõe o debate sobre o que muda no corpo da bailarina após a maternidade. Como este corpo reage e estes estímulos, sensações, experiências que ganhamos ao longo da/das gestações? O que fica agregado a nossa dança, ao nosso modo de interpretar...?
Bueno, não sou bailarina profissional de dança do ventre, mas tenho um contato razoável com esta arte, na realidade eu passei boa parte de minha vida  em contato com outras modalidades de dança, em especial as folclóricas brasileiras, como boi-bumbá e carimbó.
A dança do ventre entrou em minha vida como instrumento de aprendizado para adquirir postura, presença de palco e graciosidade, foi através de aulas com uma professora já em idade madura que tive meu primeiro contato com a dança. Isto foi em 2001.
Fiquei apenas 2 anos tendo aulas regulares... infelizmente passei por alguns momentos difíceis da vida que me impossibilitaram de dar continuidade nos estudos com afinco e, somente depois de quase 10 anos eu retorno a praticar.
Em 10 anos muita coisa se passou em minha vida, muitas experiências, muitas emoções mudaram minhas percepções, dentre tantas eu tive 2 gestações que chegaram a idade gestacional avançada mas acabei perdendo as crianças, uma eu perdi aos 6 meses de gestação e outro com 8 meses... Isto é algo avassalador para uma mulher.
Graças ao nosso Deus de infinita misericórdia eu ganhei um casal de filhos nos últimos 4 anos, que veio não suprir a falta do primeiro casal que perdi, mas, digamos me trouxe esperança e renovação de muitas alegrias.
Vamos ao ponto das mudanças na minha maneira de dançar: desde que voltei a praticar a dança neste ano de 2012, eu percebi de cara ao começar a executar os movimentos que meu corpo estava falando de maneira diferente, não era mais aquele corpo que antigamente nas aulas e em apresentações informais da escola de dança parecia amarrado, travado, delimitado. Antes minha razão comandava meus movimentos, a preocupação excessiva em executar o passo de maneira correta, o medo de errar era uma trava para meu desenvolvimento.
Mas agora, meu corpo quando dança sente de maneira plena, não sei explicar, minha mente não me trava mais, as emoções eu as sinto aflorarem qdo treino por exemplo o tão assustador tremido, que para todas nós acredito é o "sonho de consumo". Meu redondos são alegres, meus camêlos tem mais sentido agora,  meus braços parecem que guardam as lembranças do amamentar... É um tanto poético eu sei, mas são minha impressões.
Esta semana eu estava ouvindo o poscast do site Sala de Dança, cujo tema foi "Corporificando" e ali ouvindo um debate maravilhoso pude entender muito do que venho sentindo em meu novo e surpreendente contato com a dança do ventre. Estou corporificando na dança do ventre as minhas vivências.

sábado, 2 de junho de 2012

Caminhos...


... sabem aquele momento em que a gente se dá conta que perdeu a rota? Eu estou me sentindo assim, perdida. Há mais ou menos 10 anos eu deixei de lado um grande sonho, a dança, em especial a Dança do Ventre e, agora não estou sabendo como retomar a estrada, por qual trilha devo retornar.
Isto é angustiante, é frustrante!

Em 2003 eu estava com...ahhhnnn 26 anos, poderia perfeitamente ter arregaçado as mangas, ido em busca das meus objetivos, ter coragem para enfrentar todos os obstáculos. Por que não fiz isto meu Deus?
E hoje, agora me bate na porta da alma este sentimento de frustração total comigo mesma, por ter deixado de lado, por ter abafado e sufocado minha vontade de continuar dançando, devido a inúmeras circunstâncias daquela época. Deixei meu sonho de dança escondido num baú, no lugar mais escondido da minha mente, e achava que ele iria ficar ali para sempre.

Mas agora volta a pulsar forte, em cada célula do meu corpo, do meu perispírito e do meu espírito.


Impulsionada por uma vontade maior, pouco a pouco voltei a assistir vídeos na internet, tirei a poeira dos meus CD's, revistas e meus materiais de estudo daquela época, comecei a pesquisar e estudar blogs relacionados ao meio como www.amarelbinnaz.com.br, http://ventredadanca.blogspot.com.brhttp://luciana-arruda.blogspot.com.br, http://www.saladedanca.com.br/  este último site em especial foi que me deu uma injeção de ânimo, fez que uma luz se acendesse em meu coração, pois ouvindo aos podcast's criados para o site tudo veio a tona em minha mente, em tal proporção que se eu não tomar uma atitude agora em minha vida, pode juntar tudo e jogar fora que não vou prestar pra mais nada ... Gente, quando a dança está dentro de nós de tal maneira que, em certos momentos você acha que é a dança, que é aquela música que te faz vibrar, ondular, girar, que te faz viver... não tem como a gente pegar outra estrada, mesmo que esta estrada nós mesmos tenhamos que construir.

















Engraçado, que estes dias eu estava conversando com o pessoal do Grupo da Sala de Dança Podcast  https://www.facebook.com/groups/saladedanca/, falávamos sobre nossas vidas, nossas experiências e eu comentei que tenho um sonho, quero ganhar na mega sena, lotomania sei lá, mas tem que ter muita grana, kkkkkkk, assim eu poderei ser produtora cultural aqui em Palmas. Quem sabe né gente? Poder trazer workshops de Dança do Ventre, espetáculos, a Cia de Titãs, o Flávio Amoedo, Lulu from Brazil, Carol Louro, Bruna Milani, Valéria Alves, e tantos outros que são feeeeeras. Fazer uma bafafá geral e periódico por aqui, e no meio de todo este AUÊ, a Vera Moreira do Amar El Binnaz Dança do Ventre, do blog que mencionei acima, FAZENDO AQUELA APRESENTAÇÃO, INTERPRETANDO AMAL HAYAT, QUE ELA NÃO QUIZ MOSTRAR PRA NÓS (ela disse que foi embromation mas eu duvidooo) e ainda por cima fazendo entrevistas com as celebridades....kkkk ai gente, são sonhos, sonhos, sonhos.

Pareço doida? (por favor, não respondam, kkkkkk) Mas a realidade é que hoje estou aqui com 35 aninhos, querendo voltar a praticar Dança do Ventre com foco na formação de fato, para me tornar uma professora de Dança do Ventre, uunn uunn.... Devo seu doida mesmo, rs.

Oh meu Deus, me oriente, me ilumine para que agora eu possa ter sabedoria e recomeçar, é muito forte isto que sinto é como se gritasse dentro de mim: Vá e faça!

Caminho, Verdade e Vida

Caminho, Verdade e Vida
Nossa Luz

Música Oriental